sábado, dezembro 29, 2007

A MORTE INESPERADA DO PINTOR MIGUEL D'ALTE

a película sensível dos sonhos solidários
é agora confirmada pelo seu negativo solitário

*

Solidário como é próprio dos artistas na sua mais genuína identidade, solitário também na condição que o trabalho criador impõe, o pintor Miguel D'Alte, a meio do seu empenho em demover os silêncios que o envolviam, faleceu abruptamente ao ser colhido por um combóio e na própria véspera de Natal. Terá sido cremado no dia 28, sexta-feira, no Cemitério do Prado do Repouso, no Porto. As suas cinzas são depois lançadas no rio Minho, segundo as informações obtidas através da Cooperativa Árvore. Miguel D'Alte, com 53 anos, morreu a 24 de Dezembro na altura em que atravessava a linha do Norte, junto ao apeadeiro de Francelos, em Gaia, pela hora do entardecer. O artista teve morte imediata. Miguel D'Alte nasceu em Braga, em 1954, e realizou o Curso Geral de Pintura da Escola Superior de Belas-Artes do Porto. Apoiado pela Cooperativa Árvore, entre 1992 e 2000, participou pela primeira vez numa exposição colectiva em 1975. A peculiar natureza do seu sentimento sobre a vida manifestava-se no gosto pelo lado factual da obra. Daí teria de nascer o seu testemunho, o reconforto que alimentava para depois, no silêncio. Há esquecimentos indevidos que parecem antecipar a morte

obra de Miguel D'Alte

9 comentários:

Admirador disse...

Especial...Ponto de referência para todos os que o conheciam. Inconformado com a vida. Força, Criatividade. Sensibilidade além fronteiras. Único e verdadeiro.
Como disse um grande amigo dele: "Como um cubo, ora feito, ora desfeito...multifacetado..."
Só mesmo um comboio o poderia derrubar e, pelas costas!!!!
Adeus MIguel viverás sempre em cada pintura tua.

miruii disse...

Deve ser porque eu tenho o privilégio de olhar o nosso planeta de outros astros, mas tudo o que é azul me encanta.
Bom Ano!

M. disse...

Que pena! É sempre triste a morte, pelo que fica por dizer, pertença a que linguagem pertença esse dizer.

Rodrigo Bettencourt da Câmara disse...

Como amigo do Miguel, gostava de propôr um espaço on-line para lembrar o Miguel e a sua obra.

Cabelo de Ferro disse...

Olá
Eu gostava de dizer qualquer coisa mas o desgaste já não me permite, penso no Miguel várias vezes e sei que ele está bem só por saber que aqui neste mundo muitos se lembram dele. Um dos quadros que estão neste blog eu tive o prazer de o ver pintar!!!

Anónimo disse...

Eu sou o José Manuel, o pintainhoamarelo.blogspot.com., sou primo do Miguel, do Miguel Ângelo, como premunitoriamente os meus tios Gete e Rolando, seus pais lhe chamaram.
Seja lá onde estiveres continuarás a pintar para o Mundo. Os pintores, para mim, são imortais ...

Ana Maria disse...

Até sempre ,Miguel!
A Pintura ressentir-se-á da tua partida. Deixas saudades...

Ana Ribeiro e Manuel A. Araujo

Eduardo Sotto Mayor disse...

Boa tarde,

Sabendo que a obra do Miguel é vasta e está bastante dispersa fiz um site para a reunir. (aproveitando recursos de que disponho)

O projecto é ambicioso e só se tornará de facto válido com a colaboração de todos.

No site qualquer pessoa pode acrescentar facilmente quadros do Miguel à galeria, para isso é necessário fotografar o quadro e seguir três passos muito simples.

Espero contar com a vossa preciosa colaboração para a divulgação do site cujo endereço é:

www.migueldalte.com

Estou á vossa inteira disposição para prestar mais alguma informação sobre o que considerarem necessário sobre o Miguel.

Melhores cumprimentos,

Anónimo disse...

MIGUEL A morte prega nos estas partidas, mas a vida enquanto ca estamos da nos alegrias por existir mos, ainda bem que partilhamos momentos Ze Carlos (Mafarrico)ate nunca mais.